quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Bahia tem aumento de mais de 300% em casos de chikungunya


 Os casos de chikungunya subiram 334% na Bahia entre janeiro e agosto deste ano, se comparado com o mesmo período de 2019. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), em 2020 foram registrados 33 mil casos, enquanto que no ano passado 7,5 mil pessoas foram notificadas com a doença.

O crescimento em Salvador também é alarmante, com um aumento de 256%. Entre janeiro e agosto do ano passado, a capital baiana registrou 2.163 infectados, já no mesmo período de 2020, os casos giram em torno de 7,5 mil. O bairro com mais casos é Paripe.

A chikungunya pode ser transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também transmite dengue e zika, ou pelo Aedes albopictus. O primeiro é mais comum no Brasil, já o segundo é mais encontrado em locais cheios de vegetação. Os principais sintomas da doença são febre, dor nas articulações, dor de cabeça, fadiga e erupções na pele. Bahia.ba

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››