quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Rede estadual de ensino da Bahia alcança melhor desempenho no IDEB
 


A rede estadual de ensino da Bahia alcançou o melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) na série histórica para o Ensino Médio, ou seja, desde que este indicador foi lançado, no ano de 2005. A rede saltou de 2,7 (2017) para 3,2 (2019). O dado foi divulgado, nesta terça-feira (15), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP/MEC). O IDEB demonstrou ainda que a rede estadual teve um aumento de 0,5, ou seja, acima da média nacional, que foi de 0,4.
Em termos percentuais, a Bahia cresceu 18,5%, ficando abaixo apenas do Paraná, que foi de 18,9%. 
O IDEB também aponta crescimento nos ensinos Fundamental I e Fundamental II na rede estadual. A Bahia saiu de 4,9, em 2017, para 5,0 em 2019, no Fundamental I. Já no Fundamental II, a rede estadual da Bahia foi a que teve o maior crescimento (15,6%) entre todas as redes estaduais do país, passando de 3,2, em 2017, para 3,7, em 2019.
Outro ponto destacado é o Sistema de Avaliação Baiano de Educação (Sabe) que, desde 2019, vem realizando um conjunto de avaliações em Língua Portuguesa e Matemática, além de subsidiar a atuação da Secretaria da Educação do Estado e das escolas nos processos de aprendizagens dos estudantes, tendo como base a matriz do Sistema de Avaliação da Educação Básica. Jerônimo citou, também, como fator importante, a presença de coordenadores pedagógicos nas escolas e os inúmeros projetos desenvolvidos nas escolas, com criatividade e inovação pelos educadores, para mobilizar e engajar os estudantes, a exemplo do Ciência na Escola, das feiras de Educação Profissional, dos Jogos Estudantis da Rede Pública e dos projetos de arte e cultura, além da própria requalificação estrutural da rede com reformas, ampliação e construção de novas escolas.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado da Bahia
Governo distribuiu de forma desigual socorro financeiro para estados e municípios

 


O programa de socorro a estados e municípios para enfrentamento da pandemia apresentou resultados desiguais entre esses entes da Federação, informa reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

Enquanto algumas administrações receberam recursos mesmo sem ter tido perda de arrecadação, outras não receberam dinheiro suficiente para compensar a queda nas receitas, segundo a publicação.

Esse foi o caso de oito estados, incluindo os quatro do Sudeste, e três capitais.

Além disso, a distribuição de recursos não teve ligação com as necessidades desses locais para enfrentar a pandemia, quando se considera a relação entre transferências e locais com maior número de mortes por habitante.

Conforme a Folha, as conclusões são parte de uma nota técnica da Rede de Pesquisa Solidária, que reúne pesquisadores de instituições públicas e privadas, como a Universidade de São Paulo, o Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) e a Fundação Getúlio Vargas, com base nos Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária para o 1º semestre de 2019 e de 2020. Os dados foram atualizados pela inflação do período. Bahia.ba

Bolsonaro se encontra com evangélicos e incentiva derrubar seu veto a perdão dívidas de igrejas

 


Em um almoço com evangélicos realizado na quarta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro recomendou que a classe derrube seu veto sobre negar o perdão de dívida bilionária a igrejas.

Presentes ouvidos pela coluna Painel, da Folha de S.Paulo, relataram que em nenhum momento o presidente utilizou a sigla PEC (Proposta de Emenda Constitucional), se limitando a incentiva que sua própria proposta seja recusada.

No almoço, Bolsonaro reuniu religiosos, um narrador de rodeios, ministros, entre eles o do Turismo, e Fábio Ramalho (MDB-MG), responsável pelo leitão à pururuca servido na refeição.

A PEC é a saída desenhada pela equipe econômica para o impasse. BAHIA.BA

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Secretaria da Educação de Cairu inicia avaliação das aulas remotas realizadas durante a pandemia

Após o cumprimento das primeiras fases do Plano Emergencial de Educação aplicado na rede de ensino do município - arquipélago, a Secretaria da Educação de  iniciou a aplicação de um questionário sobre posicionamento de cada um sobre o retorno das aulas presenciais. Também começará a avaliar os efeitos das aulas remotas já realizadas, com foco naqueles que inicialmente, optaram por  atividades impressas.
O engajamento dos educadores de Cairu teve destaque na criatividade e na dedicação para interação com os alunos e suas famílias, tendo um feedback muito positivo, bem como a qualidade do trabalho evidenciada e reconhecida em todas as comunidades.
Agora nesse período, ouvindo as sugestões dos diversos atores do processo, uma pesquisa será aplicada por segmentos (funcionários, professores, gestores, coordenadores,  alunos e pais) para avaliar, de forma mais detalhada, tudo que foi feito e a partir daí prosseguir com a continuidade do ano letivo, buscando adaptações aos formatos a fim de avançar no aprendizado dos estudantes cairuenses.
Participe desse momento, dando a sua opinião e ajudando a Secretaria da Educação a  atender melhor as expectativas, atingindo os objetivos de forma assertiva nesse momento de pandemia.
Cada escola enviará a pesquisa para todos os envolvidos e com os resultados, a equipe pedagógica junto ao Conselho de Educação e a APLB irão planejar as próximas etapas. ASCOM
Rede estadual de ensino alcança melhor desempenho no Ideb desde 2005

A rede estadual de ensino da Bahia alcançou o melhor Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), com avanço de 2,7 (2017) para 3,2 (2019) na pontuação. Trata-se do melhor desempenho dentro da série histórica para o ensino médio desde que o indicador foi lançado, em 2005.
Parte dos resultados do Ideb foi divulgada nesta terça-feira (15) pelo governo federal. O indicador, principal termômetro da educação brasileira, é calculado a cada dois anos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC (Ministério da Educação).
São levados em conta no Ideb o desempenho de estudantes em avaliação de matemática e língua portuguesa, chamada Saeb, e as taxas de aprovação escolar. A avaliação federal é feita ao fim de três etapas: anos iniciais (5º ano) e finais (9º ano) do ensino fundamental e ainda o ano final do ensino médio.
O Ideb demonstrou ainda que a rede estadual baiana obteve um aumento de 0,5, pontuação acima da média nacional, que foi de 0,4.
Em termos percentuais, a Bahia cresceu 18,5%, ficando abaixo apenas do Paraná, que foi de 18,9%.
De acordo com o indicador, também houve crescimento nos ensinos fundamental I e Fundamental II na rede estadual.
A Bahia saiu de 4,9, em 2017, para 5,0 em 2019, no Fundamental I. Já no Fundamental II, a rede estadual da Bahia foi a que teve o maior crescimento (15,6%) entre todas as redes estaduais do país, passando de 3,2, em 2017, para 3,7, em 2019.
O secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues, comemorou o desempenho das escolas públicas baianas.
“Este é o nosso maior IDEB da história, e isto demonstra que estamos construindo, com solidez, um processo de aprendizado na Bahia, o que nos fortalece para continuarmos trabalhando, sob a liderança do nosso governador Rui Costa, para que possamos melhorar mais e mais. Aqui cabe reconhecer o esforço de toda a rede estadual de ensino, dos gestores, dos técnicos, dos professores, de todas as áreas que trabalham em conjunto e com zelo nesta engrenagem que se apoia mutuamente. O trabalho da gestão é importante, mas, sem o envolvimento e o compromisso dos educadores e dos estudantes, o esforço não tem o mesmo impacto. É importante reconhecer, ainda, o trabalho dos municípios e reafirmar o nosso compromisso do diálogo e do regime de colaboração”, afirmou.
Para o secretário, dentre os fatores que contribuíram para o resultado, estão formação inicial e continuada dos professores das redes estadual e municipal; o fortalecimento de projetos como o programa Mais Estudo, de monitoria em língua portuguesa e matemática nas escolas estaduais; o protocolo de gestão da aprendizagem, que viabilizou estratégias de apoio pedagógico e parâmetros para análise do fluxo escolar; e a atuação dos Núcleos Territoriais de Educação nas escolas.
Outro ponto destacado por Jerônimo Rodrigues é o Sistema de Avaliação Baiano de Educação (Sabe) que, desde 2019, vem realizando um conjunto de avaliações de português e matemática, além de subsidiar a atuação da SEC e das escolas nos processos de aprendizagens dos estudantes, tendo como base a matriz do Sabe.
Ele também menciona a importância da presença de coordenadores pedagógicos nas escolas e ações desenvolvidas pelos educadores a a fim de engajar os estudantes –iniciativas como Ciência na Escola, feiras de educação profissional, jogos estudantis e dos projetos de arte e cultura. Bahia.ba
Transporte Intermunicipal é liberado em 9 cidades do Baixo Sul

Cidades inseridas em macrorregiões de saúde que apresentaram redução na taxa de contaminação e de ocupação de leitos para o tratamento da Covid-19 tiveram o transporte coletivo intermunicipal liberado nesta segunda-feira (14). Anunciada pelo governador Rui Costa, em coletiva de imprensa virtual promovida no final da manhã, a flexibilização está inserida no decreto estadual n° 19.586, que segue proibindo a realização de eventos com mais de 100 de pessoas e atividades em escolas das redes pública e privada em toda a Bahia.
O documento era válido até este domingo (13) e foi prorrogado por mais 15 dias, mantendo-se em vigor até 27 de setembro, como lembra o governador. Das nove macrorregiões de Saúde, seis estão enquadradas no critério adotado pelo Estado para a liberação, totalizando 303 cidades com o transporte coletivo intermunicipal restabelecido. Apenas as macrorregiões Extremo Sul, Sul e parte da região Sudoeste seguem com restrições, somando 114 cidades com terminais rodoviários fechados.
Confira a lista dos municípios do Baixo Sul com transporte coletivo intermunicipal liberado: Aratuípe, Jaguaripe, Cairu, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Presidente Tancredo Neves, Taperoá, Teolândia e Valença.
O transporte Intermunicipal continua suspenso em Camamu, Ibirapitanga, Ituberá, Igrapiúna, Gandu e Wenceslau Guimarães.
Foto: Ônibus Brasil/Juliana Brito
Salles admite que incêndio no Pantanal é de ‘proporção gigantesca’

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, admitiu nesta terça-feira (15) que o incêndio no Pantanal é de “proporção gigantesca”.
Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, na manhã desta terça-feira, 15, no Jornal Gente, Ricardo Salles disse que “o prejuízo é grande”. Estima-se que entre 10 e 15% de área do bioma já tenha sido devastada pelo fogo.
O maior impacto atinge todo o conjunto das espécies de seres vivos na região. “De fato, o prejuízo na nossa fauna ele é grande. A flora e a parte de vegetação ela se recompõem. Agora não pode ser um fogo da proporção gigantesca que está sendo. Então, por isso, que estamos combatendo fortemente”, disse ele em entrevista à Rádio Bandeirantes.
Segundo Ricardo Salles, além do clima seco, outra causa do incêndio no Pantanal são as restrições à utilização do fogo controlado,
“Nós precisamos ter essa visão, que certas técnicas conhecidas de maneiras centenárias, que é o uso de fogo controlado, a queima controlada, serve para limpar o pasto. Quando não faz isso, quando vem um incêndio, com todo o material depositado em solo, o incêndio se torna de muito maior proporção para além da questão climática”, declarou.
Para o ministro do Meio Ambiente, também há no país uma resistência a um bloqueador químico de fogo, o que, em sua avaliação, dificulta o combate às chamas. “No Brasil há uma resistência enorme dos órgãos ambientais em autorizar o que acaba tornando o combate ao incêndio menos eficaz”, disse. Bahia.ba
Governo inicia desativação de leitos de coronavírus em Salvador

O governador Rui Costa (PT) anunciou hoje (15) a desativação de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao coronavírus e geridos pelo estado em Salvador. A medida ocorre em função das baixas taxas de ocupação dessas unidades na capital baiana. A desativação terá início a partir do hospital Ernesto Simões, que era exclusivo para pacientes com Covid-19. A partir desta semana, os leitos adicionais serão mantidos. O hospital funcionará com 55 leitos de UTI e mais 100 leitos clínicos, focado em média e alta complexidade.
Ainda de acordo com o governador, a Fonte Nova passará de 80 para 50 leitos de UTI e de 100 para 30, em enfermaria. “Quem sabe, Deus queira, que a ocupação continue caindo e a gente possa anunciar a desativação completa da Fonte Nova”, afirmou Rui.
O Hospital Santa Clara, que é arrendado pelo governo, terá todos os nove leitos de UTI desativados e funcionará apenas como hospital de retaguarda para leitos clínicos.
Já o hospital Riverside será desativado e reformado para reabrir no começo do próximo ano como um hospital de cuidados prolongados. “São aqueles pacientes que são internados, operados, precisam de uma internação mais prolongada, um politraumatizado, alguém que teve um AVC ou um infarto”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas.
Segundo o governador, no entanto, a desativação não significa que os equipamentos serão inviabilizados. Ele afirmou que o estado está preparado para uma possível nova onda de casos na capital baiana. “Toda a infraestrutura e equipamentos estarão disponíveis para, se for necessário, reativar os leitos”, diz Rui.
Fonte: Metro1
Projeto flexibiliza regras para laqueadura e vasectomia

Agência Câmara de Notícias
O Projeto de Lei 4515/20 reduz de 25 para 20 anos a idade mínima para que brasileiros – homens e mulheres – optem pela esterilização voluntária. O texto também acaba com a exigência atual de o interessado ter pelo menos dois filhos vivos para tomar a decisão, caso não tenha a idade mínima.
A proposta, apresentada pelo deputado Denis Bezerra (PSB-CE) à Câmara dos Deputados, altera a Lei do Planejamento Familiar.
Consentimento
Em outro ponto, o projeto acaba com a exigência de consentimento expresso de ambos os cônjuges para a esterilização de um deles.
“Não se concebe mais que a decisão sobre o próprio corpo tenha de ser submetida ao aval de outra pessoa, ainda que seja o cônjuge. Por outro lado, critérios como número de filhos ou 25 anos não mais se sustentam. Uma vez que haja o aconselhamento devido e a decisão consciente, não há motivo para impor essas barreiras”, defende Denis Bezerra.
Ele acrescenta que, no Brasil, ainda é comum que mulheres engravidem muito jovens, muitas vezes tendo, aos 20 anos, o número de filhos que considera ideal. “A autonomia de decidir sobre o corpo deve ser preservada a todo custo, sem interferências externas, seja do parceiro ou do Estado”, diz ainda.
Esterilização no parto
A proposta revoga ainda a proibição atual de esterilização cirúrgica em mulher durante o parto ou aborto. A lei vigente só permite a cirurgia, nessas situações, se a mulher tiver se submetido a sucessivas cesarianas anteriores.
“A laqueadura, 60 dias pós o parto ou mais tarde, implica nova internação, novo procedimento anestésico, com necessidade de recuperação e alteração da rotina. Tudo isso associado à dificuldade de conseguir vaga nas agendas de diferentes profissionais e unidades de saúde”, argumenta.
Lei atual
Além de impor idade mínima de 25 anos ou dois filhos como condição para a esterilização voluntária, a legislação vigente fixa prazo mínimo de 60 dias entre a manifestação da vontade e o ato cirúrgico, para que o cidadão seja aconselhado por equipe multidisciplinar, a fim de desencorajar a esterilização precoce.
A lei atual também permite a esterilização voluntária em caso de risco à vida ou à saúde da mulher ou do bebê.
A esterilização cirúrgica como método contraceptivo, no Brasil, só pode ser executada por laqueadura tubária, vasectomia ou outro método cientificamente aceito, sendo vedada por meio de histerectomia (remoção do útero) e ooforectomia (remoção dos ovários).
Emanuel Ribeiro é o candidato do PT\PSD a prefeito de Cairu

Aconteceu neste domingo 13, a convenção que oficializou a candidatura do professor Emanuel Ribeiro a prefeito de Cairu. A chapa majoritária, formada pela coligação do Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Social Democrático (PSD), homologou como candidata a vice-prefeita a pequena empresária do Morro de São Paulo, Maria do Pão.
A convenção municipal do PT\PSD de Cairu escolheu também, de forma bastante criteriosa, seus candidatos a vereador(a), que disputarão as 11 vagas da Câmara Municipal. Destaca-se o fato do candidato a prefeito Emanuel Ribeiro ter o apoio da maioria absoluta dos vereadores com mandatos, que entrarão em campo lutando pela reeleição.
Durante discurso o presidente municipal do PSD, prefeito Fernando Brito, exaltou seus oito anos de mandato mostrando o quanto suas administrações foram dedicadas às classes menos favorecidas. “Fizemos muito por Cairu. Não há quem tenha realizado tanto, apesar da crise econômica e da pandemia causada pela covid-19, que estamos ainda enfrentando. Sem deixar de atender nenhum segmento, seja ele empresarial, funcionalismo, juventude, esportivo, educacional etc, somos a gestão que mais beneficiou as famílias carentes e os microempreendedores em toda a história do Município.”, disse Fernando. “Por isto apoiamos com toda determinação Emanuel Ribeiro e Maria do Pão como candidatos a prefeito e vice-prefeita, por significarem o equilíbrio político, econômico e social necessário para Cairu seguir avançando ainda mais”, disse.

O candidato a prefeito, Emanuel Ribeiro, iniciou suas palavras de gratidão, emocionado, agradecendo o apoio da família, prefeito, primeira-dama Adriana Brito e das lideranças presentes em todas as ilhas. “Sou o melhor nome para governar Cairu, disto não temos dúvidas, pois conto com as minhas qualidades pessoais e também com os apoios do governador do Estado Rui Costa, dos senadores Wagner, Otto Alencar, Ângelo Coronel, dos secretários estaduais e dos deputados que trazem benefícios para o nosso povo, como o deputado federal Ângelo Magalhães e o deputado estadual Jacó. Tenho aqui nas minhas mãos o Programa de Governo Participativo de verdade, construído pelos moradores de todo o Município, que vamos juntos, com a nossa vice Maria do Pão e futura equipe, executar passo a passo, atendendo os anseios de quem precisa trabalhar, dos autônomos, pequenos e médios empresários, fazendo uma gestão com G de Gente, priorizando a geração de emprego e renda, através de cursos técnicos profissionalizantes e o aporte de capital para a abertura de pequenos negócios, além de dar ênfase à qualidade dos serviços nas áreas da Saúde, Turismo, Educação, Urbanismo, Esporte, Pesca e Juventude. Estamos completamente na luta e vamos seguir decididos, com a grande ajuda de Deus e o apoio de todos”, falou o candidato do PT a prefeito de Cairu, Emanuel Ribeiro.
Estiveram na formação da mesa da convenção conjunta PT/PSD de Cairu diversas lideranças, entre elas Alexandre Filho (presidente do PT), Abdon Ché (Presidente da Câmara de Vereadores), Joelson Meira (representando o senador Wagner), Estácio Coutinho (ex-prefeito), Ieda Ribeiro (representando o governo do Estado), Aurelino dos Santos (Presidente da Colônia de Pesca Z-55) e Moacy Neves (Presidente do Sindicato dos Jornalistas da Bahia).

Postagens mais antigas ››