segunda-feira, 11 de maio de 2020

Receita Federal atrasa pesquisa de remédios contra o coronavírus

Foto: Paulo Marrucho/Idor
Foto: Paulo Marrucho/Idor

A demora por parte da Receita Federal em liberar insumos importados tem atrasado os testes fármacos eficazes contra a Covid-19, feita por pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP),
Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, no laboratório de nível de biossegurança 3 da instituição, que tem capacidade para testar, semanalmente, cerca de 4 mil compostos contra o novo coronavírus, uma remessa de anticorpos vinda dos Estados Unidos já é aguardada há três semanas.
Os experimentos fora iniciados no dia 27 de março e têm contado com insumos emprestados de outros laboratórios da USP. Materiais usados para analisar as amostras, como a placa de Petri, precisam ser lavados a cada nova rodada — o que atrasa os trabalhos.
“As perspectivas do que temos até agora são animadoras. A tecnologia que usamos nos permite fazer diversas combinações e cruzar compostos para encontrar as melhores drogas [contra a Covid-19]. Mas a Receita Federal assume que todo mundo é traficante e demora muito mais tempo. Era pra gente estar na capacidade máxima há semanas”, afirma Lucio Freitas-Junior, coordenador da pesquisa.

Bahia.ba*

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››