terça-feira, 15 de setembro de 2020

Rede estadual de ensino alcança melhor desempenho no Ideb desde 2005


A rede estadual de ensino da Bahia alcançou o melhor Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), com avanço de 2,7 (2017) para 3,2 (2019) na pontuação. Trata-se do melhor desempenho dentro da série histórica para o ensino médio desde que o indicador foi lançado, em 2005.
Parte dos resultados do Ideb foi divulgada nesta terça-feira (15) pelo governo federal. O indicador, principal termômetro da educação brasileira, é calculado a cada dois anos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC (Ministério da Educação).
São levados em conta no Ideb o desempenho de estudantes em avaliação de matemática e língua portuguesa, chamada Saeb, e as taxas de aprovação escolar. A avaliação federal é feita ao fim de três etapas: anos iniciais (5º ano) e finais (9º ano) do ensino fundamental e ainda o ano final do ensino médio.
O Ideb demonstrou ainda que a rede estadual baiana obteve um aumento de 0,5, pontuação acima da média nacional, que foi de 0,4.
Em termos percentuais, a Bahia cresceu 18,5%, ficando abaixo apenas do Paraná, que foi de 18,9%.
De acordo com o indicador, também houve crescimento nos ensinos fundamental I e Fundamental II na rede estadual.
A Bahia saiu de 4,9, em 2017, para 5,0 em 2019, no Fundamental I. Já no Fundamental II, a rede estadual da Bahia foi a que teve o maior crescimento (15,6%) entre todas as redes estaduais do país, passando de 3,2, em 2017, para 3,7, em 2019.
O secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues, comemorou o desempenho das escolas públicas baianas.
“Este é o nosso maior IDEB da história, e isto demonstra que estamos construindo, com solidez, um processo de aprendizado na Bahia, o que nos fortalece para continuarmos trabalhando, sob a liderança do nosso governador Rui Costa, para que possamos melhorar mais e mais. Aqui cabe reconhecer o esforço de toda a rede estadual de ensino, dos gestores, dos técnicos, dos professores, de todas as áreas que trabalham em conjunto e com zelo nesta engrenagem que se apoia mutuamente. O trabalho da gestão é importante, mas, sem o envolvimento e o compromisso dos educadores e dos estudantes, o esforço não tem o mesmo impacto. É importante reconhecer, ainda, o trabalho dos municípios e reafirmar o nosso compromisso do diálogo e do regime de colaboração”, afirmou.
Para o secretário, dentre os fatores que contribuíram para o resultado, estão formação inicial e continuada dos professores das redes estadual e municipal; o fortalecimento de projetos como o programa Mais Estudo, de monitoria em língua portuguesa e matemática nas escolas estaduais; o protocolo de gestão da aprendizagem, que viabilizou estratégias de apoio pedagógico e parâmetros para análise do fluxo escolar; e a atuação dos Núcleos Territoriais de Educação nas escolas.
Outro ponto destacado por Jerônimo Rodrigues é o Sistema de Avaliação Baiano de Educação (Sabe) que, desde 2019, vem realizando um conjunto de avaliações de português e matemática, além de subsidiar a atuação da SEC e das escolas nos processos de aprendizagens dos estudantes, tendo como base a matriz do Sabe.
Ele também menciona a importância da presença de coordenadores pedagógicos nas escolas e ações desenvolvidas pelos educadores a a fim de engajar os estudantes –iniciativas como Ciência na Escola, feiras de educação profissional, jogos estudantis e dos projetos de arte e cultura. Bahia.ba

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››