Minha TV

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Rui sobre EBAL: ‘Não tem como transformar CLT em concursado’


O governador Rui Costa (PT) comentou, nesta segunda-feira (4), a situação dos trabalhadores demitidos da Empresa Baiana de Alimentos (EBAL). Segundo o petista, o Estado tem realizado “centenas” rescisões contratuais.
“O Estado já leiloou o supermercado, o Estado não tem função de ser dono de supermercado, nós já vendemos. A empresa que venceu já depositou 15 milhões de reais e nós já estamos realizando as rescisões contratuais. Já fizemos centenas de trabalhadores que vão receber seus direitos e, eventualmente, procurar um emprego em outro lugar”, disse.
De acordo com Rui Costa, é difícil “manter um supermercado aberto e que dá prejuízo”. “Não existe dinheiro público, existe o dinheiro do contribuinte. Não existe meu dinheiro, não existe um carro forte ou um cofre forte aqui no Centro Administrativo. O dinheiro que o Estado tem é o que desconta de imposto todo mês. Até quero saber da população se o povo quer que eu tire o dinheiro da saúde, da educação, das estradas para manter um supermercado aberto e que dá prejuízo. Não é com o meu dinheiro. Para fazer isso eu tenho que tirar dinheiro da população. Eu duvido muito que o povo queira isso. Se eu não vou manter um supermercado, como é que eu vou manter os funcionários das lojas? Eu vou pagar com que dinheiro? Isso não faz sentido”, falou.
Segundo o governador, ele não pode pegar alguém de contrato CLT e transformar em servidor público estável. “Era uma empresa, ela foi vendida, os trabalhadores desligados e receberam todos os seus direitos porque as lojas foram fechadas. Não existe a possibilidade de transformar CLT em concursado, a lei me proíbe de fazer isso”.


bahia.ba

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››