Minha TV

segunda-feira, 12 de julho de 2021

Ministério da Saúde pagou R$ 32 milhões em contrato investigado pela própria pasta

 


O Ministério da Saúde pagou R$ 32.062.181,67 à Topmed Assistência à Saúde Ltda. mesmo após fiscais da própria pasta reprovarem a nota fiscal. A informação foi divulgada pelo site Metropoles, segundo o qual as duas contratações foram feitas sem licitação, por causa da pandemia, entre março e abril, na gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Já o pagamento ocorreu durante a passagem do general Eduardo Pazuello pelo ministério.

Também neste período, foram adiantados R$ 4,1 milhões para a Talktelecom Comércio de Equipamentos de Informática e Serviços Empresariais mesmo com a indicação da Advocacia-Geral da União (AGU) de rejeição do serviço por suspeitas de irregularidades. O contrato previa a quantia total de R$ 22.037.333,87.

Ainda de acordo com o site, nota da Diretoria de Integridade da pasta, de 2 de julho de 2020, revela vícios que classificavam o acordo com a Topmed como “excessivamente oneroso” para a administração pública, com superfaturamento e direcionamento para a contratação.

Já alvo do Tribunal de Contas da União (TCU), sob suspeita de superfaturamento, os dois contratos estão sendo investigados pela CPI da Pandemia, no Senado, que enviou requerimentos cobrando explicações ao ministério. Bahia.ba

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››