Minha TV

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Mais de 5 milhões de crianças e adolescentes ficaram sem aulas em 2020

 


Comemorado este ano em 9 de maio, o Dia das Mães deve movimentar  R$ 12,12 bilhões no varejo brasileiro. A previsão da Confederação Nacional do Comércio (CNC) representa um montante 2% menor do que o período pré-pandemia – o faturamento com a data em 2019 foi de R$ 12,34 bilhões.Mas significa uma recuperação de 46% frente aos R$ 8,26 bilhões do ano passado, quando o setor enfrentou o fechamento de atividades em razão da pandemia.

Parte deste volume de vendas de 2020 veio do e-commerce, que responde por cerca de 10% do total comercializado no varejo brasileiro. “As lojas físicas ainda são muito importantes e estavam fechadas há um ano. Agora, a economia se reorganiza neste período, o que dá oportunidade de termos uma movimentação financeira melhor”, explica o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Vestuário

Pelos valores envolvidos e por afetar quase todos os segmentos, o Dia das Mães é a segunda data mais importante para o comércio no ano, perdendo apenas para o Natal. Este ano, o ramo de vestuário, calçados e acessórios – cuja recuperação no restante do ano está sendo mais lenta – responde pela maior fatia das vendas, com previsão de faturamento de R$ 4,09 bilhões.

Na sequência, devem aparecer os ramos de móveis e eletrodomésticos (R$ 2,38 bilhões) e farmácias, perfumarias e cosméticos (R$ 1,52 bilhão).

O economista da CNC responsável pelo estudo, Fabio Bentes, explica que as condições econômicas para o consumo no curto prazo dificultam o avanço maior das vendas . “O mercado de trabalho está travado, o que se soma às condições de crédito menos favoráveis e à inflação acima do desejável”, acresce Bentes. Bahia.ba

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››