terça-feira, 11 de agosto de 2020

Policiais Civis da Bahia decretam paralisação de 24h para reivindicar protocolos de segurança da Covid-19; TJ diz que é ilegal


O Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) decretou paralisação de 24 horas a partir desta terça-feira (11). A categoria alega descaso por parte do governo, em relação aos protocolos de segurança em combate ao coronavírus. Em 8 de julho, os policiais também paralisam atividades por 24h como forma de pedir melhores condições de trabalho por causa da Covid-19.
Por causa da suspensão das atividades nesta terça-feira, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), por decisão do desembargador José Cícero Landin Neto, declarou ilegal a paralisação. O TJ-BA estipulou ainda uma multa de R$ 30 mil em caso de descumprimento.
O sindicato convocou uma carreata na manhã desta terça, com concentração em frente ao prédio da Polícia Civil da Bahia, na praça da Piedade, em Salvador. A categoria deve seguir para o prédio da Governadoria no Centro Administrativo da Bahia (CAB), também na capital baiana.
G1 procurou representantes do Sindpoc para comentar a decisão da Justiça, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O G1 também procurou a Secretaria de Segurança Pública da Bahia e a Polícia Civil para saber da reivindicação da categoria, mas também não obteve retorno.
Por causa da paralisação, o Sindipoc informou que 30% do efetivo trabalha em todas as unidades e foram mantidas, apenas, as prisões em flagrante e levantamentos cadavéricos. Serviços como registro de ocorrência, cumprimento de mandados de prisão, investigações e diligências estão suspensos. As pessoas são orientadas a registrar a ocorrência na delegacia digital. (G1)

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››