quinta-feira, 2 de julho de 2020

Rui Costa diz que Brasil sofre porque entrou na pandemia de ‘salto alto

Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), voltou a afirmar que o Brasil está pagando um preço alto por minimizar a gravidade da pandemia do novo coronavírus, que provoca a Covid-19. Para ele, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) definindo o vírus como “uma gripezinha”, o país entrou na pandemia “de salto alto’.
“Quem entra de sapato alto achando que já ganhou a partida. Muitos exércitos na história da humanidade, que enfrentaram países mais frágeis e cantaram vitória antes da hora ou minimizaram, saíram derrotados. Esse vírus, entre tantos ensinamentos tristes que traz para a humanidade, deixa de que não é possível minimizar o valor da vida humana. Os países do ocidente, em especial, que minimizaram o vírus, pagaram um preço muito alto. E nós estamos pagando um preço muito alto”, disse.
Participando de um ato simbólico no Largo da Lapinha nesta quinta-feira (2), em celebração à Independência da Bahia, ao lado do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), ele lembrou que o país já chega a 120 dias enfrentando o vírus “com homeopatia”, sem tomar “o remédio amargo de uma vez”, sinalizando que deveria ter ocorrido um acordo comum nacional para decretar lockdown, que consiste em manter a sociedade em completo confinamento por determinado período.
“Chegamos aos 120 dias. Nenhum país do mundo ficou tantos dias nessa situação, tentando conter o vírus. Fechando, abrindo. Ninguém sabe se fecha, se abre. E todos chegam a exaustão. Todos que estão desde o início colocando a vida humana como prioridade chegam a exaustão, às vezes psicológica, pelo volume de pressão que começa a ter pela dispersão de opiniões que se estabeleceu no Brasil. Prefeitos têm se sentido extremamente pressionados porque tem uma voz nacional que diz que é para abrir, e ganha setores da sociedade que querem abrir no desespero de verem seu negócio quebrar. Eu digo sempre que, na humanidade, os asiáticos soubera enfrentar isso muito melhor do que o ocidente. Encararam o vírus desde o início como uma coisa muito séria, gravíssima, tomaram remédio amargo de uma vez, fecharam e conseguiram superar o vírus. Nós resolvemos tratar uma pandemia dessa em homeopatia. E, por isso, estamos pagando em vidas humanas, em empregos, em renda, muito mais altos do que deveríamos pagar”, afirmou.

Bahia.ba*

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››