terça-feira, 29 de outubro de 2019

CPI Brumadinho: Câmara pede prisão de 22 diretores da Vale por homicídio doloso

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

A CPI instalada na Câmara dos Deputados para investigar o caso do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), pede o indiciamento por homicídio doloso e lesão corporal dolosa – quando há intenção de cometer tais crimes – de 22 diretores da Vale e engenheiros terceirizados.
Também foi pedida a prisão do ex-presidente da mineradora, Fabio Schvartsman. O rompimento ocorreu no dia 25 de janeiro do ano passado, deixando 252 pessoas mortas. Até hoje 18 estão desaparecidas. Houve também grande destruição ambiental, incluindo a contaminação do rio Paraopeba.
O relatório final da CPI pede ainda o indiciamento da Vale e da Tüv Süd Bureau de Projetos e Consultoria Ltda por inúmeros crimes ambientais. Segundo documento, Schvartsman, que abandonou o cargo em meio ao escândalo, “tinha plena ciência da necessidade de se adotar medidas urgentes para o aumento da segurança nas barragens situadas na zona de atenção”.
O documento de 595 páginas assinado pelo relator, Rogério Correia (PT-MG), foi protocolado no final de semana na Câmara dos Deputados e deverá ser analisado e votado em sessão da CPI marcada para terça-feira (29), em Brasília. O relatório poderá ser modificado ou aprovado na íntegra pelos outros parlamentares.

Bahia.ba*

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››