quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Indenizações do DPVAT na Bahia representam 4,9% do Brasil e somam até R$ 140 milhões


A Bahia concentra 4,9% das indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) em 2018 em todo o país, de acordo com os dados mais recentes da Seguradora Líder, responsável pelo pagamento do benefício que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sejam motoristas, passageiros ou pedestres.
Em todo o Brasil, a seguradora recebeu um total de 504.542 solicitações de indenização, somente neste ano, até o mês de outubro, e 268 mil foram pagas. Em relação ao tipo de solicitações de indenização, 77% foram por invalidez permanente, 15% por despesas médicas e 8% por morte. De acordo com a seguradora, o total apresentou redução de 12% em comparação com o mesmo período de 2017.
Na Bahia, as solicitações por invalidez somaram 7.982 (60%), por morte 2.303 (17,45%) e por despesas médicas (DAMS) 2.906 (22,03%), o total pago pode chegar a R$ 146.693.700 no estado. Uma vez que os valores pagos variam quanto ao tipo de indenização.
“Nos casos de morte, o valor pago é de R$ 13.500,00. Quando se trata de invalidez permanente, até R$ 13.500,00, variando conforme a intensidade e repercussão da lesão no corpo da vítima, com base em tabela prevista na lei. As despesas médicas e suplementares são reembolsadas em até R$ 2.700,00, considerando os valores gastos pela vítima em seu tratamento”, informou a Líder.
O número de indenizações por morte na Bahia neste ano tornou o estado o segundo com a maior redução no pagamento em todo o Nordeste entre 2017 e 2018. O total de benefícios pagos por despesas médicas aos baianos fez com que o estado fosse um dos em que o número menos cresceu na região, o total registrado ficou atrás apenas da Paraíba. No que diz respeito aos pagamentos por invalidez permanente, a Bahia apresentou a sexta maior redução do Nordeste, região que concentra o maior número de pagamentos do seguro DPVAT, de acordo com a Seguradora Líder.
Ainda conforme o balanço da Líder, o número de indenizações solicitadas neste ano na Bahia apresentou uma redução de 8% em relação ao total registrado no mesmo período do ano passado.
Para que a indenização seja liberada, é necessária a comprovação do acidente de trânsito e dos danos sofridos em consequência do acidente, de acordo com a cobertura pretendida. Para todas as coberturas alguns documentos básicos são exigidos, como RG, comprovante de residência e Boletim de Ocorrência. Além disso, cada cobertura tem uma lista específica de documentos. Nos casos de invalidez permanente, parcial ou total, a sequela permanente deve ser atestada em laudo definitivo ao fim do tratamento médico, emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) ou pelo médico responsável pelo tratamento. Em caso de morte, é preciso a apresentação da certidão de óbito. O beneficiário ainda deve comprovar a condição de familiar ou herdeiro legal da vítima. Para reembolsos de despesas médicas e hospitalares, os custos devem ser comprovados por meio de recibos e notas fiscais originais.
A análise dos processos de indenização do Seguro DPVAT e liberação do pagamento é feito em um prazo de até 30 dias, segundo a seguradora. “De acordo com o previsto na legislação, desde que a documentação entregue esteja completa e correta de acordo com a cobertura pleiteada”, afirmou a Líder.
“Atualmente, o prazo para as análises e liberação do pagamento de pedidos do Seguro DPVAT com documentação completa e correta tem levado em 12 dias para todas as coberturas”, completou a seguradora através de nota. (BN)

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››